Entrevistas com mulheres empreendedoras (Innoved)

Category: ,

Primeira entrevistada: Ladika Zoe, Grécia – proprietária de uma livraria

Na quarta-feira, 28 de junho, a equipa da InnovED teve uma discussão muito produtiva com a Sra. Zoe Ladika – uma empreendedora que possui uma livraria – através do Google Meet. Ela reservou algum do seu tempo livre para responder às perguntas estruturadas e predefinidas que foram decididas em conjunto pela parceria.

A Sra. Zoe Ladika, uma empreendedora, iniciou a sua jornada como proprietária de uma livraria após anos de experiência em Marketing, Vendas e Atendimento ao Cliente. Cansada de trabalhar para outros e lidar com horários exaustivos, decidiu abrir a sua própria empresa, uma livraria, há três anos.

A equipa da InnovED iniciou a discussão com uma pergunta sobre a sua conquista mais significativa como empreendedora até agora. A maior conquista da Sra. Zoe Ladika até agora é o seu envolvimento em diversos projetos, incluindo investimentos. Ela possui vários apartamentos no centro da cidade de Larisa e o seu objetivo é expandir este negócio por toda a área de Larisa e arredores. A sua empresa está focada na inovação e um dos aspetos-chave é a promoção das compras online. Ela incentiva os seus clientes a escolherem esta opção e colaborou recentemente com apps como Wolt e efood ou Box na Grécia.

Para se manter competitiva face aos avanços tecnológicos, digitalização e inovação, e impulsionar as vendas atingindo um público mais amplo, a Sra. Zoe Ladika destacou a sua presença ativa nas redes sociais. Utiliza estas plataformas para promover tanto a sua livraria como os seus projetos de investimento. Em 2023, as redes sociais provaram ser incrivelmente eficazes e as vendas registaram um crescimento significativo devido à presença nestas plataformas. A Sra. Zoe Ladika está comprometida em utilizar a tecnologia e abordagens modernas para melhorar as perspetivas do seu negócio e servir melhor os seus clientes. Além disso, constatou que a colocação de muitos dos seus produtos no Facebook funciona como uma ferramenta promocional eficaz. Percebeu que o público quer estar informado sobre o que vende. Como resultado, ela publica regularmente atualizações mostrando os seus produtos. A Sra. Zoe Ladika mantém-se focada e vigilante, garantindo que a sua presença nas redes sociais é interessante e mantém o seu público envolvido.

É verdade que a promoção online é mais atrativa nos investimentos, como promover um apartamento em comparação com promover livros. A entrevistada acredita que é muito ativa e inovadora ao adotar novas tecnologias. A localização de uma loja é crucial para o crescimento de um negócio. No entanto, o que mais importa para ela são as relações interpessoais que estabelece com os seus clientes. Sendo educada, prestativa e honesta, ela consegue conquistar o coração dos seus clientes.

Em relação aos desafios de iniciar um negócio, a entrevistada mencionou que a livraria já havia sido estabelecida pelo proprietário anterior, e ela simplesmente a comprou. Isso tornou o processo de abertura bastante simples. Ela fez algumas renovações, adicionou materiais que condiziam com sua estética e removeu aqueles que não se adequavam. Foi um processo direto, pois não precisou começar um negócio do zero. Apesar de ser um espaço pequeno, a livraria é altamente funcional e eficiente, permitindo que ela organize tudo de forma eficaz.

lidar com a burocracia tem sido desafiador, pois o estado continua alterando suas regras. No entanto, ter um contador confiável tem sido benéfico. Geralmente, ela tenta se informar sobre quaisquer novos desenvolvimentos por conta própria e só recorre ao contador quando não consegue encontrar a informação de que precisa. Ela não quer sobrecarregar alguém com suas perguntas, mesmo que as respostas possam ser encontradas com uma simples pesquisa na internet. Não é que ela não queira ajuda, mas prefere não incomodar os outros desnecessariamente.

Em relação a mudanças que gostaria de implementar, ela enfatizou que sua livraria é pequena e seu tamanho limita a exposição adequada de todos os seus produtos. Para superar esse desafio, ela faz mudanças frequentes dentro do espaço, alterando a disposição dos itens e, às vezes, rearranjando os móveis. Recentemente, ela fez alguns ajustes nos móveis e mudou a ordem dos itens em exposição, incluindo a apresentação de produtos selecionados na montra da loja para criar uma visão mais atraente. Essas mudanças transformaram a aparência da loja sem incorrer em custos significativos, pois investiu seu tempo livre e criatividade.

Infelizmente, o principal obstáculo para reformas mais extensas é o fator custo. Reformar completamente um edifício do zero seria financeiramente impraticável e inibidor da lucratividade do negócio. Apesar dessa limitação, a Sra. Zoe Ladika se esforça para fazer o melhor uso dos recursos disponíveis e encontrar continuamente soluções criativas para aprimorar a atmosfera da livraria e a experiência do cliente.

Além disso, quando se trata de discriminação, ela expressou que, felizmente, não encontrou nenhum caso de discriminação em toda a sua carreira. Ela não consegue se lembrar de enfrentar tais desafios em nenhum momento. Como proprietária de negócios, promover a diversidade e inclusão deve sempre ser uma prioridade, garantindo que todos se sintam valorizados e apreciados por suas habilidades e perspetivas únicas

De seguida, perguntámos à empresária se ela tem medo do fracasso. A Sra. Zoe Ladika não tem medo do fracasso, é por isso que ela sempre assume riscos, especialmente como empresária, onde arriscar é uma grande parte da jornada. A entrevistada prefere cometer erros e aprender com eles em vez de não fazer nada. Ela afirma que cometer erros é natural quando se está constantemente a tentar coisas novas. Se não enfrentarmos desafios, não experimentaremos o fracasso. Como seres humanos, não somos super-heróis nem infalíveis, e não somos perfeitos. Quando era mais jovem, cometeu mais erros devido à falta de experiência. Agora, com mais experiência, comete menos erros porque aprendeu a proteger-se melhor. A Sra. Zoe Ladika sabe que o fracasso faz parte do processo de aprendizagem. O medo do fracasso não a impede; pelo contrário, impulsiona-a a continuar a avançar e a explorar novas oportunidades. O importante é crescer e aprender com essas experiências.

Além disso, esta pergunta abordou a forma como ela destaca o seu negócio em relação aos concorrentes e oferece algo especial aos clientes. Ela observou que, mesmo que a sua livraria seja pequena, abrange todos os elementos essenciais. Ela não se compara às grandes empresas porque se concentra nas conexões pessoais com os seus clientes. Ao contrário delas, ela conhece os seus clientes pelo nome e eles sentem-se à vontade para partilhar os seus pensamentos ou procurar recomendações. Ela mencionou que são como amigos e isso ajuda o crescimento do seu negócio, pois clientes satisfeitos recomendam-na a outros. Pode não ter todos os recursos das grandes empresas, mas os seus relacionamentos tornam a sua livraria especial e valorizada pela comunidade.

Em relação ao mentor, a Sra. Zoe Ladika afirma que são benéficos para todos, mas é preciso estar aberto a recebê-los. Nenhum de nós sabe tudo e não somos perfeitos. Ela prefere procurar informações, usá-las e beneficiar com elas. Além disso, a entrevistada está disposta a partilhar os seus conhecimentos com os outros sem os considerar como concorrentes. O conhecimento deve ser partilhado, não guardado para si. Ao estar aberto a aprender com os outros e partilhar livremente o que sabemos, todos podemos crescer e melhorar juntos.

A próxima pergunta foi sobre se as suas prioridades mudaram desde que começou, e, de facto, as suas prioridades mudaram significativamente. Gerir a livraria sozinha com um horário exigente, tanto de manhã como à noite, torna difícil equilibrar tudo. Ela tem muitas responsabilidades, incluindo lidar com investimentos, cuidar da sua família e animais de estimação e gerir as tarefas domésticas. Sente pressão para fazer tudo perfeitamente, mas com tanto para fazer, é difícil dar 100% a tudo. Ela está sob muita pressão porque prefere lidar com tudo sozinha. O seu tempo livre é raro e, quando o tem, tenta passá-lo com a sua família, criando memórias ou fazendo viagens que aprecia. Apesar dos desafios, dá o seu melhor a todos, quer seja à sua família ou amigos, e procura encontrar um equilíbrio na sua agenda movimentada.

A última pergunta dizia respeito ao seu conselho para outras mulheres que querem começar o seu próprio negócio. A Sra. Ladika referiu que, se alguém quiser começar um negócio, o seu conselho para as novas mulheres empresárias é que vão em frente! As mulheres têm um potencial incrível no domínio do empreendedorismo. São capazes de lidar com várias tarefas de forma eficiente, ao contrário dos homens, que muitas vezes se concentram numa coisa de cada vez. Além disso, a empresária referiu o seguinte: “Não se subestime e não se contente com uma vida de empregado. Assuma riscos porque a vida é demasiado curta para estar sob as ordens de outra pessoa. Dê a si próprio poder, agarre as oportunidades e crie o seu caminho como empresário. Assuma as rédeas do seu negócio e desfrute da liberdade que isso lhe traz. Com determinação e coragem, pode alcançar grandes feitos e viver uma vida plena nos seus próprios termos.”

Em conclusão, a Sra. Zoe Ladika inspira as mulheres e desempenha um papel significativo no apoio ao progresso e à capacitação das mulheres no domínio empresarial.

 

Segunda entrevistada: Anagnosti Aliki-Alexandra, Grécia – Tradutora Profissional Certificada

yourtranslator.io

 

Na quinta-feira, 29 de junho, os membros da equipa da InnovED tiveram uma entrevista online envolvente com a Sra. Anagnosti Aliki-Alexandra, onde ela respondeu às perguntas estruturadas e pré-acordadas que foram decididas em conjunto pela parceria. Agradecemos sinceramente à Sra. Anagnosti por ter tirado tempo para se encontrar connosco.

O nome da nossa segunda empresária é a Sra. Anagnosti Aliki-Alexandra. A Sra. Anagnosti Aliki-Alexandra tem uma sólida formação em tradução e interpretação. Ela estudou na Universidade Jónica, em Corfu, há vários anos, e é uma tradutora certificada profissional. Depois disso, concluiu o mestrado em Estudos Chineses na Universidade de Edimburgo/Universidade de Glasgow.

Quanto à sua maior conquista até agora, a entrevistada mencionou que, como tradutora, iniciar um negócio era o único caminho para ela. Em 2006, fundou a empresa por conta própria. No entanto, em 2011, mais dois co-fundadores juntaram-se a ela. Este negócio continua a ser uma das suas conquistas mais significativas, mas ela orgulha-se de muitas outras coisas alcançadas ao longo do seu percurso.

A próxima pergunta foi sobre o progresso tecnológico, a digitalização e a inovação. A Sra. Anagnosti mencionou que, desde 2011, têm operado online com membros da equipa localizados em diferentes lugares, incluindo colegas do estrangeiro. A digitalização desempenhou um papel crucial no seu crescimento e, sem ela, não teriam tido a oportunidade de expandir como o fizeram.

A empresária pediu algumas dicas para partilhar sobre o crescimento do negócio e torná-lo rentável. É essencial ter um forte domínio da área e participar ativamente em sindicatos relevantes. Fazer parte dessas comunidades permite a alguém conectar-se com pessoas experientes, expandir a rede e ganhar reconhecimento na indústria. Manter-se informado e atualizado com os últimos desenvolvimentos é crucial. Estar alerta e proativo ajudará as partes interessadas a avançar.

 

Além disso, a Sra. Anagnosti partilhou: “Abrir um negócio pode ser desafiador, mas ter orientação e apoio de contabilistas tem sido útil desde o início. Por exemplo, quando decidi lançar a minha própria empresa, recebi muita orientação e ajuda de contabilistas. Agora, o campo empresarial está em constante mudança, tornando-o imprevisível, difícil e exigente.”

Quanto a comportamentos discriminatórios devido ao seu género, a entrevistada respondeu que não. No seu campo, a discriminação está mais relacionada com a profissão do que com o género. Infelizmente, as pessoas entendem o seu trabalho como um hobby, sem reconhecer o extenso estudo e experiência necessários. Quanto ao fracasso, trata-se de reduzir o volume de negócios e perder clientes. É por isso que procuram ativamente novos clientes e buscam novas oportunidades.

O que diferencia o seu negócio da concorrência e cria uma proposta de valor única para os seus clientes? A Sra. Anagnosti partilhou que, em 2011, fizeram uma mudança significativa, adotando um esquema cooperativo que lhes permitiu trabalhar remotamente. Ao longo dos últimos doze anos, esta abordagem tornou-se cada vez mais comum, especialmente após a COVID-19. Outro fator são as colaborações de longo prazo e as relações interpessoais, pois o seu negócio é gerido por tradutores. Ao contrário de algumas empresas estabelecidas por empresários sem conhecimento da profissão ou do campo, a sua empresa é construída com base em perícia e paixão.

A próxima pergunta foi sobre mentoria, que desempenha um papel vital e beneficia tanto as mulheres quanto os homens, não apenas as mulheres, mas todos. A mentoria oferece uma oportunidade única de aprender com os erros dos outros sem os experimentar primeiro. Com especialistas experientes que estão no campo há muitos anos, alguém pode obter perspetivas valiosas e conhecimento relevante para a sua profissão. A orientação e os conselhos deles são inestimáveis para o seu crescimento e desenvolvimento.

Quanto às prioridades, a tradutora certificada profissional mencionou que as suas prioridades mudaram completamente. Em 2016, tornou-se mãe e agora tem três filhos. É compreensível que as suas prioridades tenham mudado ao começar a criar uma família. Ter o apoio de outros dois co-fundadores foi significativo na gestão da empresa. Se estivesse sozinha, teria sido extremamente desafiador, e o negócio poderia ter encerrado até agora. O seu tempo livre é dedicado aos seus filhos e à família. Infelizmente, neste momento, ela não tem tempo para passatempos.

A última pergunta foi sobre que conselho daria a outras mulheres que queiram abrir um negócio. A Sra. Anagnosti recomendaria abraçar os riscos e enfrentar desafios com orientação adequada de especialistas, como contabilistas. Além disso, é essencial juntar-se a sindicatos relevantes e encontrar mentores adequados que as possam orientar no caminho certo.

Concluindo, o valioso feedback da experiente empresária Sra. Anagnosti Aliki-Alexandra sobre as perguntas preparadas ajudar-nos-á a compreender melhor o mundo do empreendedorismo feminino.

TAGS: